; A Alma Não Tem Cor | Arquivo SBT
Tecnologia do Blogger.

Looped Slider

.

A Alma Não Tem Cor





À bela Guadalupe Roldán, tenta salvar seu pai da ruína financeira e cumpri um acordo feito entre as famílias Roldán e Do Álamo. Casa-se com o milionário Lisandro Do Álamo.

No início da relação, Guadalupe sente que jamais irá amar Lisandro. O marido, no entanto, apaixonado pela moça desde quando eles eram crianças, tenta de todas as formas conquistar seu amor. Sugere a ela que um filho poderia consolidar a união do casal.

Com o passar do tempo, o amor de Lisandro é retribuído. Guadalupe descobre que o marido é um grande homem e se apaixona. Logo ela fica grávida realizando o sonho de Lisandro.

Ansioso pela chegada do herdeiro, o milionário é surpreendido quando Guadalupe dá a luz a uma menina negra. O bebê é motivo de desconfiança, pois Gaudalupe e Lisandro têm pele clara.

Na verdade, a criança tem características genéticas da avó, Amália, uma senhora negra que é a verdadeira mãe de Guadalupe, mas que sempre se passou por sua babá – no passado Amália teve um romance secreto com Humberto Roldán, o pai de Guadalupe.

Lisandro acusa a mulher de adultério e decide se divorciar, ao mesmo tempo em que Guadalupe é pressionada pelo pai, Humberto Roldán. Sem poder defender sua filha, Amália se vê obrigada a manter o segredo.

Aproveitando-se da situação, a perversa Ana Luisa, que por ser pobre sempre se sentiu inferior a Guadalupe, faz de tudo para se casar com Lisandro.

Diante destas circunstâncias, as esperanças de Guadalupe criar a filha ao lado de seu grande amor parecem perdidas...

A Alma Não Tem Cor foi uma novela bastante problemática, repleta de erros e confusões na sua produção.

O produtor Juan Osório (Nunca Te Olvidaré, Salomé, Siempre Te amare) vinha de um mega êxito de nome Marisol, El Alma No Tiene Color estreou às 17h no Canal de las Estrellas, e no inicio até teve boas audiências se considerar que era à tarde.

Após um tempo, a novela foi remaneja de horário sendo exibida às 21h30, substituir a fracassada porém elogiada Pueblo Chico, Infierno Grande e desde então ficou taxada pelo seu fracasso. Os motivos foram vários. A começar pela história, que apesar de interessante, pois pretendia abordar um tema não muito comum em novelas mexicanas.


Na verdade a novela tratava-se de um remake de uma trama famosa chamada Angeles Negros, o elenco era muito bom para a época, Laura Flores teve seu primeiro protagônico após a vilã Sandra em Marisol, Arturo Peniche já há muito tempo famoso, Claudia Islas, que também vinha de Marisol fora sua já consolidada carreira, Paty Navidad, em alta depois de Cañaveral de Pasiones, Lorena Rojas, Rafael Rojas, enfim um bom elenco, que realizaram em sua maioria boas atuações por que tinham papéis interessantes, o problema era que a história era geneticamente impossível, aliás, qualquer um que saiba um pouco de genética percebe que Estrelinha (Zayda Aullet) nunca seria filha de Guadalupe (Laura Flores) e Lizandro (Arturo Peniche).

O grande destaque ficou por conta de Lorena Rojas, como a invejosa e amargurada Ana Luísa. Queixava-se por ser manca, míope e feia. Porém sua maldade não acabava quando ela se tornava uma bela mulher. Em sua meta de destruir Guadalupe, Ana Luísa tornou-se uma grande vilã. O problema é que chegou uma hora que não havia mais maldades para ela fazer, então colocaram um interesse amoroso por Victor Manuel (Oswaldo Sabatini), o novo amor de Guadalupe. Porém, mesmo com alguns deslizes na história, a atuação de Lorena Rojas foi saudosa.

Outro destaque foi Paty Navidad como a carismática Sarinha, irmã bastarde de Guadalupe. Simples e generosa, conquistou o público pouco a pouco.

Cláudia Islas, em seu último trabalho na Televisa, teve um interessante personagem, a tia Bethânia, melhor conhecida como “Sereia”, uma mulher que mantinha a digníssima classe durante o dia, mas quando anoitecia, saía para roubar milionários na pele de uma cantora.

Laura Flores, apesar de tudo, conseguiu passar toda a dor de Guadalupe. A heroína não passava um capítulo sem derramar uma lágrima. O momento em que ela descobre a morte de seu amado Lizandro foi muito marcante. O desespero da personagem foi muito real.

No quesito má atuação, ninguém supera Célia Cruz. A cantora cubana foi colocada na novela para chamar a atenção, desagradando muito na sua atuação. A solução foi diminuir seu espaço na trama. Tanto que às vezes, os personagens perguntavam “Onde está Amália?”, o jeito era dizer “Ela está deprimida em seu quarto” e tira-la de cena.

O grande problema da novela era sua lentidão, apontada pelos críticos como uma história que não evoluía, pelo menos a princípio. Logo depois de um início promissor, a novela se perdeu, encontrar o caminho foi complicado, a produção da trama não sabia mas que situações poderia encaixar, e principalmente que ‘responsabilidade’ dar aos personagens.

Mas se antes nada acontecia, depois aconteceu de tudo. O ritmo foi acelerado, e pode se conferir um grande dramalhão mexicano.

Pobre Guadalupe, primeiro casada a força, depois rejeitada quando tinha uma filha negra, vitima de infâmias e intrigas de Ana Luisa (Lorena Rojas), vira uma cantora em um centro de nome duvidoso “Sapo Apaixonado”, todos acham que virou uma mulher baixa, quando pensa em virar cantora, fica muda. Para completar a personagem te sua filha roubada, ao qual ao consegue ais encontrar. Após ter a decepção de ver seu grande amor se casar com a vilã, descobre que sua mãe é a babá. Depois de um tempo Guadalupe finalmente encontra sua filha, quando tudo parecia bem... Mais um golpe, Lizandro (novo companheiro de Guadalupe) morre. Agora Guadalupe sofre com, problemas mentais, assim que recobra a sanidade se vê perdida em um novo amor. Ela se apaixona por Victor Manuel, Diana (Érika Buenfil) morre, Guadalupe vai presa, e pra arrematar fica tuberculosa na prisão, haja sofrimento, e olha que as desgraças da família nem foram citadas (paralisia, alcoolismo, irmã perdida).

Ou seja, a história virou um exemplo de dramalhão mexicano que não deve ser repetido. Arturo Peniche se desentendeu com o diretor da novela, Otto Sirgo, e deixou a história, entram novos personagens para dar continuidade à saga e tentar salvar a trama, são eles: Victor Manuel, o médico que atende Guadalupe em sua fase de loucura, Diana, médica interessada em Victor Manuel e muito doente, e Samira (Gaby Goldsmith), irmã de Victor Manuel e antigo amor de Luis Diego.

Depois de tanta bagunça, quando finalmente Guadalupe ia encontrar a felicidade, ela resolve de um minuto para outro ficar só, de repente aparece FIM...

A Alma Não Tem Cor foi uma novela incoerente, teve boas intenções, ao tentar mostrar uma história bastante diferente, e que ainda abordou a questão do racismo, mas se perdeu. Em meio a menos altos que baixos, a novela terminou esquecida nos arquivos da Televisa. Além de ajudar a consolidar a imagem de “dramalhão” mexicano, recheado de desgraças, intrigas e reviravoltas, imagem adquirida ao redor do mundo.

Não foi lançado nenhum CD com a trilha da Novela, a música de abertura é cantada pela protagonista Laura Flores e costuma sair em diversas coletâneas de novelas.

Elenco:

Laura Flores:Guadalupe

Arturo Peniche: Lisandro

Celia Cruz: Amália
Lorena Rojas: Ana Luísa

Claudia Islas: Betânia

Carlos Cámara: Humberto Roldán

Aracely Arámbula: Margarida

Patricia Navidad: Sarinha

Ofelia Guilmain: Aline do Álamo

Rafael Rojas: Luís Diego

Ernesto d'Alessio: Papalote

Eduardo Luna: Rodrigo
Kuno Becker: João José

Christian Ruby:  Alexandrina

Erika Buenfil:  Diana

Serrana: Mônica

Tema de Abertura: El Alma no Tiene Color 
Laura Flores e Marco Antonio Solís



Veja Também...

A lista completa de novelas


Bookmark and Share
Compartilhe no Google Plus
    Comentários do Blog
    Comentários do Facebook
  1. As novelas Amexicanas são ótimas e o SBT fes muiuuutio bem mesmo de mostrar essas novelas e repetir aquelas q maais fiserão sucesso
    com
    MARIA DO BAIRRO
    A USURPADORA
    A OUTRA
    AMOR REAL
    e muitas outras sbt ta de parabénss
    e também a gente lembra das novelas da saudades de antigamente por exemplo quem assistia com nós onde
    então e´muiito gostoso
    ver essas novela maaais e maaais

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei o post, e gostaria de saber o nome do ator que fez o papel do Rodrigo na novela "A alma não tem cor".
    Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Oi! O nome do ator que fez o papel do Rodrigo na novela "A alma nao tem cor" é Eduardo Luna?! Obrigada

    ResponderExcluir
  4. Perdão, mas graças a seus comentários pude perceber um erro de formatação da postagem, sim! o nome do ator é esse!

    ResponderExcluir
  5. gostaria de saber se tem como fazer dawnlouads destas novelas? aguardo respostas

    ResponderExcluir
  6. Muito bom post, esclarecedor, no inicio dessa novela eu gostei tanto dela! Depois ela teve um desenrolar muito estranho e eu nem terminei de assisti-la.
    Torcia de mais por Guadalupe e Lisandro, fim trágico teve essa novela.

    ResponderExcluir

6 comentários:

Devido à abusos,os comentários passaram a ser moderados.

Estamos abertos a receber críticas e sugestões
Não aceitamos comentários:

- Anônimos
- com Caps Lock
- Contedo qualquer espécie de abuso.
- Com palavras de baixo calão.
- Com ofensas a nosso staff ou a outro internauta.
- E Qualquer tipo de propaganda ou divulgação de blogs, sites, canais do Youtube, fanpages e etc.